Dia do químico destaca a importância da profissão

Neste sábado, 18, é celebrado o Dia do Químico. Essa comemoração tem sua origem no ano de 1956, quando foi promulgada, pelo então Presidente Juscelino Kubitschek, a “Lei Mater dos Químicos” – Lei nº 2800/56. 

Essa data teve muita importância para os profissionais da Química no Brasil, pois ela dispôs sobre o exercício da profissão e também criou os Conselhos de Química: CFQ/CRQs (Conselho Federal de Química e Conselhos Regionais de Química). 

A partir da instauração dessa lei, houve uma regularização do trabalho executado pelos profissionais da área, permitindo, assim, a contribuição com o desenvolvimento tecnológico do país. 

Graças aos químicos, a qualidade de vida da sociedade melhorou muito, pois com o desenvolvimento das indústrias, novos medicamentos surgiram, a produção de alimentos se intensificou, novos materiais para a confecção de roupas, moradia, transportes e comunicações passaram a ser produzidos, além de contribuir com a geração de energia.  

Dessa forma, fica evidente que o trabalho dos químicos é de grande importância para produção de praticamente tudo o que está presente em nosso cotidiano. De fato, até mesmo com a primeira missão de pouso na Lua, a Apollo 11. 

Embora, entre algumas atribuições do químico estão: consultoria, assessoria, elaboração de orçamentos, perícia, elaboração de laudos e pareceres, pesquisa, análises diversas e controle de qualidade, manutenção de equipamentos, condução e controle de processos industriais.

Então, depois de todas essas explicações sobre a importância da química na vida das pessoas, é importante que seja desfeito o preconceito que muitos desenvolveram sobre essa ciência. A química não está somente relacionada aos problemas ambientais ou às guerras, mas também ao desenvolvimento e à evolução da humanidade.

Alguns personagens importantes para o dia do químico

Vicente Coelho de Seabra Silva e Telles (1764-1804)

Natural de Congonhas do Campo (MG), é considerado o primeiro químico moderno brasileiro. Além disso, introduziu a nomenclatura lavoisiana na língua portuguesa. 

FOTO-REPRODUÇÃO

José Bonifácio de Andrade e Silva (1763-1838)

Nascido em Santos (SP) e considerado na época como a maior autoridade científica do mundo lusófono, foi responsável pela identificação de vários minerais, entre eles a petalita (um mineral de lítio), tornando-se o único brasileiro diretamente envolvido nos eventos que levaram à identificação de um novo elemento químico: o lítio. 

FOTO-REPRODUÇÃO

Maurício Oscar da Rocha e Silva (1910-1983)

Natural do estado do Rio de Janeiro, fez estudos importantes que levaram à identificação dos efeitos fisiológicos na pressão sanguínea em decorrência de uma enzima presente no veneno da jararaca. Isso permitiu o desenvolvimento de medicamentos para o controle da pressão arterial. 

FOTO-REPRODUÇÃO

Blanka Wladislaw (1917-2012). 

Nascida em Varsóvia (Polônia), emigrou para o Brasil em 1934 e após concluir os estudos pré-universitários, ingressou na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USP em 1938. Entretanto, após um período de estágio no exterior, retornou ao Brasil e iniciou uma nova linha de pesquisa em Eletroquímica Orgânica. De 1960 a 1987, lecionou na mesma instituição em que se graduou, sendo responsável pelo ensino e pesquisa em Química Orgânica.

FOTO-REPRODUÇÃO

Curiosidade química internacional

Marie Curie é, até hoje, a única pessoa que recebeu o prêmio Nobel em duas áreas diferentes da ciência.
Acima de tudo, a cientista é considerada a mulher mais influente de todos os tempos por conta de suas descobertas científicas.

No entanto, ela não foi só a primeira mulher a receber um prêmio Nobel, como também foi a única pessoa a vencer o prêmio duas vezes em áreas diferentes da ciência, no caso dela, Química e Física.
Sua infância não foi nada fácil. Ela teve que lidar com várias perdas e dificuldades financeiras, mas seus pais eram professores que sempre a incentivaram a estudar.

Entretanto, em 1903, ao defender sua tese sobre substâncias radioativas, ela ganhou seu primeiro prêmio Nobel. Então, depois de criar o equipamento de realização de radiografias, ela descobriu dois novos elementos químicos, o rádio e o polônio, garantindo-lhe o segundo Nobel.

FOTO-REPRODUÇÃO

Dicas

Substituição nuclefílica/eletrofílica 

NUCLEÓFILO → procura centro (núcleo) positivo 
ELETRÓFILO → procura espécie com elétrons (eletro – elétrons; filo – amigo) 

Eletroquímica (Eletrodos) 

CÁTODO → atrai CÁTIONS 
ÂNODO → atrai ÂNIONS 

Oxirredução 

OXIDA → PERDE elétrons (OP) 
RECEBE → REDUZ (ganha elétrons) (RR) 
 

NOX/Tabela Periódica 

Família 1 (ou 1A) – Nox +1 
2 (ou 2A) – Nox +2 
Família 13 (ou 3A) – Nox +3 (pode variar) 
14 (ou 4A) – Nox +4 (pode variar) 
15 (ou 5A) – Nox -3 (pode varia) 
16 (ou 6A) – Nox -2 (pode variar) 
Família 17 (ou 7A) – Nox -1 (pode variar) 

 
OBS.: Entretanto, é importante ressaltar que o nox de alguns elementos pode variar e a regra serve apenas para auxiliar a se lembrar 

Química orgânica 

ALCANOS (an – ligação simples) 
ALCENOS (en – ligação dupla) 
ALCINOS (in – ligação tripla)
 
Por isso, hoje agradecemos a dedicação dos químicos e também dos profissionais que atuam nessa área. De fato, são pessoas que se empenham nesse ramo da ciência e contribuem muito para a nossa sociedade. Parabéns!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Siga-nos nas redes sociais
Assine nosso Newsletter
fique conectado

Inscreva-se para receber nosso conteúdo e notícias!